Clique nos links abaixo para saber mais

29/09/2010

Dançando Grávida e Feliz

No fim da aula dessa última 2a feira, Daniela que fez a aula, olhou pra mim e disse: Eu fiquei muito feliz dançando.
Fiquei pensando nisso. O quanto a felicidade, o bem estar, o sentir-se em harmonia com a gravidez, o corpo grávido e o bebê são o meio e o fim ao mesmo tempo da Dança Materna.
É claro que tem todo o embasamento, o trabalho prático, a dança em si, mas pra mim a felicidade é tão concreta e importante quanto isso e está em cada uma dessas coisas também. E eu não estou falando de alegria boba, de ter que estar sempre feliz, porque se está grávida; afinal sei bem que as  dificuldades existem nessa fase e também merecem ser olhadas de frente, acolhidas e trabalhadas.
 Estou falando de uma felicidade que chamo de inteireza.  
Contribuir com pequenas atenções ao corpo, com a criação de um momento especial para as mulheres estarem mais conscientes de si e da presença do bebê,  da formação desse vínculo, tudo isso me faz sentir mais encontrada no que se refere ao meu lugar no mundo.